Magistério volta a ter condição de balneabilidade, e todas as praias do Litoral estão próprias para banho

Praia de Balneário Pinhal havia sido apontada pela Fepam como imprópria para banho na semana passada.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Placas instaladas em praias informam condição de balneabilidade – Foto: Itamar Aguiar / Palácio Piratini

O Departamento de Qualidade Ambiental da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) divulgou, na manhã desta sexta-feira (14), a situação de balneabilidade das águas dos balneários e praias do Rio Grande do Sul.

A Praia de Magistério, em Balneário Pinhal, que na semana passada havia sido apontada pelo órgão como imprópria para banho, voltou a ter recomendação para balneabilidade após novas amostras da água serem coletadas no último dia 11 de janeiro. Com isso, todas as praias e balneários do Litoral Norte estão próprias para banho. Ainda segundo a Fepam, dos 90 pontos monitorados no Estado na última semana, apenas um apresentou condição imprópria: o Balneário dos Prazeres, em Pelotas. A planilha completa pode ser acessada clicando aqui.

O Balneabilidade integra o programa RS Verão Total, que abrange todas as ações do governo gaúcho na temporada 2021/2022, e tem como principal objetivo informar sobre as condições de banho. Serão monitorados 82 balneários e praias em 42 municípios gaúchos. Os dados são divulgados sempre às sextas-feiras, no site e nas redes sociais da Fepam, até o próximo dia 04 de março.

Para analisar as condições bacteriológicas nas praias e balneários, a Fepam utiliza o parâmetro Escherichia coli. Analista geóloga da fundação, Cátia Luisa Gayer Vaghetti explica que a bactéria habita o trato intestinal de humanos e outros animais endotérmicos (sangue quente). “A sua presença em abundância na água é um bom indicador para contaminação por fezes (esgotos), existindo, portanto, a possibilidade de haver, naquele local, micro-organismos intestinais capazes de provocar doenças”, afirma Cátia.

Os banhistas devem ficar atentos aos avisos de local próprio ou impróprio que estarão em destaque em placas fixadas em cada um dos pontos de coleta e análise da água. O aviso de impróprio significa que as águas estão contaminadas e as pessoas devem evitar o banho naquele ponto. Quando a placa estiver com o selo de próprio, o banho está liberado.

O que diz a prefeitura de Balneário Pinhal

Em nota divulgada ontem (13), a prefeitura de Balneário Pinhal o ponto analisado pela Fepam foi o acesso ao mar localizado em frente à Rua General Câmara. A nota destaca ainda, de acordo com a bióloga da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Aimé Siqueira, que o município está tomando medidas de fiscalização rigorosas para que nenhum ponto figure mais como impróprio para banho.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Postagens Relacionadas